imagem_destacada_pense_rosa

Pense Rosa 2013 vai enfatizar importância da mamografia a partir dos 40 anos

por EcoD

O combate ao câncer de mama no Brasil vai ganhar um aliado de peso a partir do dia 8 de março, data que marca a celebração do Dia Internacional da Mulher, por meio do início das atividades da Campanha Pense Rosa 2013. Neste ano, o foco da iniciativa será a importância da realização da mamografia a partir dos 40 anos.

A campanha Pense Rosa, que conta com o apoio do governo federal, Banco do Brasil e parceiros locais, chegou a cinco novos estados em 2012, por meio das empresárias Maria Meireles (Tocantins), Paula Meira (Pernambuco), Andrea Sarney Moruzzi (Maranhão), Adel Malouf (Mato Grosso) e Marislene Alves (Goiás).

A iniciativa também se consolidou no interior de São Paulo com Denise Marconi (coordenadora das ações com a carreta do Hospital do Câncer de Barretos e madrinha para Barretos e Bebedouro), Fernanda Grecco Meneghel (Americana), vereadora Geni Dias Ramos (Pindamonhangaba), Graziela Grecco (Santos), Inês Carvalho (uma das pioneiras na Bahia), Mara Bertaiolli (Mogi das Cruzes), Rosana Dalla Torre (São Jose dos Campos), Rosana Aragon (Barueri), Glaucia de Castro Souza (Jacareí) e Lilian Fernandes (São Caetano do Sul).

Pró-equidade de gênero

A campanha Pense Rosa também apoia a quarta edição do programa Pró-Equidade de Gênero da Presidência da República, que tem a adesão do Banco do Brasil. Entre os objetivos da ação está o desenvolvimento de novas concepções na gestão de pessoas e cultura organizacional para alcançar a equidade de gênero no mundo do trabalho.

ines.jpg

Irá Salles, Leila Brito e Ines Carvalho participaram da organização da campanha em 2012 e prestigiaram o evento de lançamento em Salvador
As empresas participantes concorrem ao Selo Pró-Equidade, caso consigam atingir os objetivos do Programa e as metas traçadas em seus planos de ação.

O Plano contempla 30 ações com impacto em vários processos de gestão de pessoas e da cultura organizacional da Empresa. Um dos exemplos é a disseminação do tema por meio de cursos internos fornecidos pela Universidade Corporativa do Banco do Brasil (Unibb), além da divulgação das práticas de combate às desigualdades e discriminações de gênero e étnico-racial.

Outra ação importante é a divulgação dos valores corporativos de repúdio a toda forma de discriminação, bem como o respeito e valorização da diversidade, contidos no código de ética e nas normas de conduta do BB. Por sua participação nas edições anteriores do Programa, o Banco do Brasil recebeu o Selo Pró-equidade de Gênero por duas vezes consecutivas referentes aos biênios 2007/2008 e 2009/2010.

Matéria do site EcoDesenvolvimento

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!