Operação Sorriso Missão Mossoro

ONG internacional congela células-tronco de crianças atendidas

por Universo Jatoba

Por meio da recente parceria entre a R-Crio e a Operação Sorriso — principal ONG internacional dedicada a reunir médicos e cirurgiões voluntários para operar gratuitamente crianças com lábio leporino e fenda palatina — 15 crianças participantes das missões que acontecem no Brasil até o fim do ano terão as células-tronco da polpa do dente de leite congeladas. A primeira delas foi realizada entre 4 e 7 de agosto, no Rio Grande do Norte, durante o Programa Nacional de Mossoró.

Nas missões, o processo de atendimento envolve uma equipe multidisciplinar de voluntários, composta por médicos, fonoaudiólogos, paramédicos, psicólogos, dentistas e outros profissionais da saúde.  No caso de Mossoró, a triagem de pacientes candidatos a receberem cirurgia plástica reparadora foi realizada em 106 pessoas, entre crianças e adultos. Destas, 53 estavam aptas e, dependendo do tipo de problema apresentado, puderam realizar procedimentos para corrigir o lábio e palato (céu da boca). Essa cirurgia é de extrema importância, não só para a reconstrução dessas estruturas faciais, mas por devolver a autoestima a essas pessoas.

Quem possui essa malformação nasce, geralmente, também com uma falha no osso do céu da boca, chamada de fenda palatina. Dentre estas pessoas foi feita uma nova triagem, desta vez pela equipe de odontologia, para ver quais estavam aptos a extrair o dente de leite para congelar suas células-tronco. Foram consideradas as condições ortodônticas, as características do defeito ósseo e condições de saúde bucal – os dentes de leite não podiam estar cariados.

Os selecionados foram Rodrigo, de 14 anos, que ainda possui dentes de leite; Alan, com 11; Antônio, 10, e Luís Davi, de apenas 3 anos. O mais novo, além da fissura alveolar, nasceu com outros problemas de malformação e não possui os membros superiores. A intenção da equipe da Operação Sorriso e da R-Crio, ao fazer a criopreservação das células-tronco de Luís Davi, consiste em dar a ele a oportunidade de usufruir, no futuro, dos benefícios da medicina regenerativa. “Existem inúmeros estudos clínicos em andamento que devem ser concluídos nos próximos anos. Nós estamos garantindo a matéria-prima para que o Luís Davi possa se valer dos avanços da ciência, no futuro”, explica José Ricardo Muniz Ferreira, presidente da R-Crio, que também é dentista e participou da missão como voluntário.

Todas essas crianças foram atendidas pela Operação Sorriso para a correção do lábio. Após a extração, os dentinhos seguiram para o laboratório da R-Crio, em Campinas (SP), onde foram processados e as células-tronco extraídas da polpa dos dentes. Essas células têm potencial de se transformar em diversos tecidos humanos, como osso, cartilagem, pele, músculo, entre outros. Agora que os quatro garotos já estão com suas células-tronco criopreservadas de maneira gratuita, futuramente, poderão utilizá-las para corrigir a fenda palatina, assim que a nova  tecnologia de tratamento for aprovada.

José Ricardo Muniz Ferreira presidente da R-Crio na Missão Mossoró

As criopreservações — que consistem em congelar as células-tronco a 196 graus negativos, em tanques de nitrogênio líquido — se estenderão ainda para as missões de Santarém, no Pará, entre 5 e 10 de setembro; e Porto Velho, em Rondônia, onde o Programa Nacional passará de 7 a 10 de dezembro.

Para José Ricardo, “a Operação Sorriso é uma experiência transformadora, e mostra que para cada diferente frente existem pessoas dispostas a ajudar a construir um mundo melhor. A grande estrela é o projeto em si. Foi nossa consultora científica, a doutora Daniela Bueno, que trouxe a oportunidade da R-Crio poder se envolver com um projeto social dessa magnitude. O projeto é uma porta só de entrada: a gente não quer sair”.

A R-Crio recebeu também uma placa de menção honrosa da Operação Sorriso durante o programa médico-humanitário de Mossoró. “Sou membro do conselho da Operação Sorriso e tenho muita gratidão por fazer parte do projeto. Conheci pessoas incríveis e a oportunidade de ajudar mostra que a solidariedade faz toda a diferença neste tipo de iniciativa humanitária”, diz Daniela Bueno, pesquisadora do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês, cirurgiã-dentista e doutora em genética humana pela Universidade de São Paulo.

A Operação Sorriso é a maior ONG internacional dedicada a reunir médicos voluntários para operar gratuitamente o sorriso de crianças portadoras de lábio leporino e fenda palatina. A instituição trabalha em parceria com governos, hospitais, empresas e pessoas para possibilitar um tratamento integral e multidisciplinar ao paciente, além de investir em capacitação e desenvolvimento dos profissionais locais e incentivar a criação de centros de atendimento. No mundo, a Operação Sorriso já transformou mais de 220 mil vidas.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!