Ujatoba_projeto1

Moda e inclusão social na ponta dos pés

por EcoD

O EcoD já mostrou que investir em calçados sustentáveis pode ser rentável economicamente. Mas essa sustentabilidade também passa pelo desenvolvimento social e pode começar na ponta dos pés. Essa é a ideia do projeto Arrastão, que trabalha com sapatilhas de material reciclado e gera renda para trabalhadoras de Campo Limpo, na zona sul de São Paulo.

Matéria do site EcoDesenvolvimento

 

Para produzir as sapatilhas, elas foram capacitadas por meio da estilista Paula Raia. Esses calçados são feitos de lonas de caminhões, as quais foram doadas, retalhos de chitas e solados feitos com borracha de pneu de avião, que geralmente é descartada no meio ambiente. A produção ajuda essas mulheres a estarem inseridas no mercado e aumentarem suas rendas.

Os produtos, que são exclusivos, já podem ser encontrados no Bazar & Brechó, situado na sede do projeto, em Campo Limpo. Os modelos saem por R$30,00 cada.

Formado por voluntárias

Fundado em 1968 por um grupo de voluntárias, o Projeto Arrastão é uma organização sem fins lucrativos que trabalha o desenvolvimento comunitário por meio de ações de promoção social, educacional e cultural. Atualmente, há cerca 1,3 mil atendimentos diários para crianças, adolescentes, jovens e adultos, somando cerca de 5 mil atendimentos indiretos por mês.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!