universo-jatoba-betina2-ecod

Menina de oito anos arrecada lacres de latinhas para trocar por cadeiras de rodas

por EcoD

Há cerca de um ano, Betina Lopes Motta, hoje com oito anos de idade, visitou o Lar Dom Guanella, que cuida de idosos em Porto Alegre. A garota acompanhava a mãe, a professora Ana Cristina Motta, que realizava uma atividade com alunos. Ao descobrir que a instituição coletava lacres de latinhas para trocá-las por cadeira de rodas, a menina se tornou uma parceira incansável.

De olho em latinhas de refrigerante, suco ou cerveja, ela aborda amigos e familiares com um pedido enternecedor: “Tu podes me dar o lacre, porque eu vou conseguir uma cadeira de rodas para um vovozinho ou uma vovozinha de um asilo lá perto da minha casa?”.

Betina mobilizou familiares, amigos, colegas de escolas e até mesmo desconhecidos na coleta dos lacres de alumínio. A campanha foi um sucesso, superando as expectativas e alegrando os idosos do Lar Dom Guanella.
Na quinta-feira, 18 de novembro, a menina era só felicidade. Ela conseguiu arrecadar 142 kg de lacres de latinhas e entregou duas cadeiras de rodas ao Lar Dom Guanella, a fim de ajudar os idosos com dificuldade de locomoção. “Eu fiquei feliz. Minha cadeira de rodas é muito pesada, já é velha”, contou ao jornal Zero Hora Maria Zaira Herma, 79 anos, uma das moradoras do asilo que será beneficiada com a aquisição das novas cadeiras.

Troca por cadeiras
Durante a entrega das cadeiras, Betina teve a companhia de alunos da Escola Municipal Professora Ana Iris do Amaral, onde a mãe leciona, que realizaram atividades com os idosos. Também estavam presentes representantes do Rotary Club de Porto Alegre Lindóia – Passo D’Areia — instituição que realiza a troca de lacres de alumínio por cadeiras de rodas —, e do Rotary Club de Porto Alegre Leste, colaborador da campanha.
A troca por cadeiras de rodas é intermediada pela rede Rotary no Rio Grande do Sul. Cada quilo é vendido a R$ 3,30 a uma metalúrgica. São necessários 90 quilos (o equivalente ao conteúdo de 140 garrafas plásticas de dois litros bem cheias) para obter R$ 297, valor de uma cadeira de rodas acrescido do frete. Em quase dois anos, a campanha já conseguiu o suficiente para a aquisição de quase 60 cadeiras.

“O legal é saber que uma sementinha pode desencadear uma corrente do bem. Ela aprendeu a ser um ser humano melhor, a pensar no próximo”, comemorou a mãe.

Matéria do site EcoDesenvolvimento

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!