Ujatoba_recicrianca2

As crianças e a reciclagem

por Universo Jatoba

Em meio à linda paisagem da praia de Canoa Quebrada, no Ceará, surge um projeto que inspira e dá gosto de ver. O Recicriança, focado na educação ambiental de meninos e meninas.

A ideia veio do  empresário paulista Tércio Vellarde, em 1992, junto com um amigo de São Paulo, que já havia morado em Canoa Quebrada e passava férias lá por alguns anos. “Começamos a reciclar papel como forma de falar às crianças sobre educação”, diz ele.

Deu tão certo que o negocio tomou corpo.

“Foi, então, que decidimos colocar os próprios livros, brinquedos, um computador, um liquidificador industrial e uma máquina de costura com a intenção de fazer trabalhos artísticos e oferecer oficinas. As crianças aqui do bairro do Estevão foram as que mais se interessaram e se envolveram”, afirma Tércio.

Entre outras atividades, a oficina de papel reciclado funciona diariamente. A oficina de bonecas de pano conta com a ajuda das mães da meninas que frequentam a ONG. São elas também que colaboram com aulas de educação sexual para as adolescentes.

“Hoje somos referência em educação ambiental com o programa ‘Uma Aula diferente’, que consiste em receber turmas de estudantes para uma trilha pelas dunas, falésias, usina eólica, mata de tabuleiro, piscinas naturais, pedras do mar e a praia. Na volta, fazemos uma avaliação e selamos um pacto de limpeza para não jogarmos mais lixo no chão”, explica Tércio.

As crianças contam ainda com brinquedoteca, videoteca, parquinho, quadra de esportes e três “mestres da cultura”, que são artistas locais especialistas em trançado de palha, em bordado de labirinto e um professor de ginástica e de capoeira. “Escolher Canoa Quebrada para o Recicriança foi uma união de vontades. Conversar com quem deseja aprender, falar para quem quer aprender e aprender sem perceber. Aqui encontramos amigos que deram liga, que se entenderam e se completaram e, além disso, temos uma praia linda e um mar limpinho”, completa ele.

Pequeno engajado

Um garoto de apenas 10 anos, presidente de uma empresa nos Estados Unidos? É isso mesmo. O nome dele é Vanis Buckholz e a empresa se chama My ReCycler.

A ideia começou quando ele tinha apenas 7 anos. Após uma aula na escola, o menino passou a recolher lixo reciclável do bairro onde mora, na Califórnia. Olha só como a educação pode direcionar uma pessoa desde cedo.

Os empresários da região gostaram e, com a ajuda dos pais, ele passou a recolher não só o lixo da vizinhança, mas o das empresas de perto da casa dele. O negócio fatura uma média de R$ 400 por cada caminhão cheio de lixo reciclável. Metade do lucro vai para a poupança, outros 25% são para os custos com o material de trabalho e os últimos 25% são doados para caridade.

Com educação de qualidade, esses pequenos farão um grande futuro não só para eles, mas para o planeta!

Como dizia o poeta: “Há que se cuidar do broto, pra que a vida nos dê flor e fruto”!

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!