universo-jatoba-energia-solar-ecod

Um quinto da energia contratada em 2015 no Brasil foi solar fotovoltaica

por EcoD

Um quinto da energia elétrica contratada em 2015 foi da fonte solar fotovoltaica, uma novidade na matriz elétrica brasileira, como mostrou o balanço apresentado pelo Ministério de Minas e Energia (MME) na reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), realizada na terça-feira, 8 de dezembro, em Brasília.

De acordo com o MME, em capacidade instalada foram contratados em cinco leilões neste ano um total de 137 empreendimentos, de todas as fontes, que corresponderam a 5.434 MW e investimento total de R$ 20,2 bilhões.

Esses empreendimentos irão gerar 2.297 MW médios, tendo em vista o montante de garantia física negociado nos leilões. A energia será entregue entre 2016 e 2020. Deste total, as usinas térmicas a gás natural serão responsáveis pela maior oferta de energia, com 889,7 MWmédios (39%); seguida de eólicas, com 530,1 MWm (23%); solar, com 476,8 MWm (21%); biomassa, 166,4 MWm (7%); e hidrelétricas, 234,2 MWm (10%), dos quais a maioria é de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH), com 126 MWm. Ou seja, nesse pacote, o sol fornecerá o equivalente à metade da energia que será gerada pelo gás natural e o dobro do que virá da água.
Na reunião do CNPE realizada nesta terça-feira, avaliou-se como segura a capacidade de abastecimento energético do País, tanto elétrico quanto de combustíveis para transporte, e foi mantida a previsão de que o Brasil se tornará exportador de petróleo nos próximos anos, devendo fechar 2015 novamente como autossuficiente.

Houve um alerta sobre a necessidade de apressar as obras de linhas de transmissão, especialmente nas concessões de licenciamento socioambiental. Os ministérios deverão intensificar as articulações entre si e com os governos estaduais, com esse objetivo.

Matéria do site EcoDesenvolvimento

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!