20170316_104952__

Kobra conta sua história e ensina suas técnicas para crianças da ONG Arca do Saber

por Carolina Pain

Você conhece aquela pintura incrível no Ayrton Senna logo no começo da Rua Consolação, em São Paulo? E o mural Etnias, no Boulevard Olímpico, no Rio de Janeiro? Estas são apenas duas entre as muitas obras que o muralista Eduardo Kobra tem feito ao redor do mundo.

Na última quinta-feira (16), Kobra deu uma palestra seguida por uma aula de técnicas de pintura e desenho para 19 crianças da ONG Arca do Saber.

20170316_104210_

Juliana Carvalho Carneiro, membro da diretoria da ONG afirmou que a organização estava muito feliz com o convite da Rede Accor (organizadora do projeto) e que era de extrema importância para as crianças terem a oportunidade de conhecer alguém de tanto renome e importância na arte de rua paulistana e também mundial. “As crianças estão muito empolgadas, já que fala muito para eles, esse universo de arte de rua e urbana. E também faz parte do que a gente chama de ‘quebrar os muros da favela’, já que elas têm a chance de entender que o mundo é muito maior do que elas imaginam”, comentou.

Dayane Ferreira dos Santos, de 14 anos, foi uma das crianças que participou do evento e contou que se interessa muito pela arte de rua. “Está sendo ótimo. Quero ser cozinheira quando crescer, mas adoro desenhar e pintar. Acho importante a gente ter mais noção de artes e conhecer pessoas que conseguiram brilhar, mesmo sendo de origem humilde”.

20170316_105426_

E ela está certa. Kobra veio do Campo Limpo Paulista e sua história conta com muitos altos e baixos. Durante a palestra, contou aos pequenos que as pessoas não entendiam seu talento como arte, nem mesmo seus pais, o que fez com que ele fosse detido ao pintar muros e ver amigos seguindo o caminho do crime.

“Estou aqui hoje para mostrar para vocês que é possível sonhar. Vim do Campo Limpo e sempre gostei de arte. Nem eu mesmo sabia que era um artista no começo, mas eu gostava de desenhar. Segui meus sonhos, cheguei a ser detido algumas vezes, porque não entendiam também que aquilo era arte. Hoje estou onde estou e pagam pelo meu trabalho. Eu vi amigos desistirem dos sonhos e seguirem outros caminhos, muito mais tristes. Quero que vocês entendam que vocês podem acreditar e seguir o sonho de vocês”, contou Kobra.

Sobre a importância de ensinar um pouco de arte e falar sobre sua vida, Kobra revelou que gostaria de participar mais de projetos sociais, porque entende que os mais jovens precisam entender que a vida não se resume a realidade atual deles. “Viajo muito e fica difícil fazer tudo o que eu gostaria. Mas, nesses eventos que eu consigo participar, eu vejo muito talento, inclusive alguns que me mandam desenhos via redes sociais e que tem potencial. Isso me enche de orgulho”, afirmou.

Atualmente, Kobra finaliza o “Maior Mural do Mundo”, com 5.742 metros quadrados. A obra ocupa todo um imenso paredão às margens da rodovia Castelo Branco (km 35), no município de Itapevi, SP.

 

Carolina Pain é jornalista, formada em comunicação Social pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, pós-graduada em jornalismo na London School of Journalism, em Londres. Fez o curso técnico de Apresentador de Telejornal e locução noticiarista no Senac – São Paulo e é apaixonada pelo mundo da mídia. De tanto ler e aprender sobre bem-estar, sustentabilidade e qualidade de vida, percebeu que estava na hora de mudar e adotar hábitos mais saudáveis. Mentira! Na verdade ela só quer um dia conseguir fazer as mesmas posições que a Rosana faz no yoga!

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!