Ujatoba_vidro2

Vidro ecológico

por Ivana Jatoba

Um dos resíduos que mais gosto que seja reciclado é o vidro. Aliás, eu gosto muito de vidros. Pela beleza que dá às construções (quer coisa mais linda do que uma casa bem ampla e toda revestida em vidro, recebendo a luz natural do sol da manhã?), pela facilidade na limpeza, longa vida útil, elevada resistência e, principalmente, por ser um material 100% reciclável.

O vidro é o produto resultante da fusão (pelo calor) de óxidos e misturas, tendo a sílica como principal constituinte. Areia, carbonato de cálcio e sódio são os insumos extraídos da natureza para este fim. Por resfriamento, a sílica endurece sem cristalizar, formando o vidro.

O viro chamado ecológico é feito de vidro reciclável, ou seja, não utiliza recurso natural. Neste processo, o vidro é derretido novamente e a energia necessária para a fusão é menor. A qualidade do produto resultante é a mesma. A natureza é bastante beneficiada com isso, uma vez que se evita a extração de areia e com isso a supressão da vegetação, a alteração do solo e o afugentamento de animais, dentre outros impactos ambientais negativos.

Existe também no mercado o chamado vidro de proteção solar, que tem a propriedade de reduzir a passagem de calor para o ambiente, sendo um isolante térmico eficiente, o que diminui o consumo de energia elétrica pela redução do uso do ar condicionado. Estão sendo bastante utilizados em edifícios de escritórios, oferecendo bastante beleza às fachadas e economia de energia elétrica.

Seguindo o caminho da sustentabilidade, um estudo que achei interessantíssimo foi desenvolvido mostrando a viabilidade da utilização de resíduos de rochas ornamentais (o pó gerado quando do corte delas para comercialização) na fabricação de vidros. Além de diminuir a extração de areia (este vidro leva menos areia na composição), o resíduo das rochas deixa de ser lançado nos rios, evitando a poluição das águas e morte dos peixes. Ver mais detalhes aqui.

Mas a reciclagem de vidro também tem outras utilidades, além de fabricar vidro: o pó proveniente da moagem de vidro usado está sendo testado como agregado do cimento portland (para substituir parte dos agregados utilizados, e tornar a produção do cimento mais econômica), como agregado para concreto asfáltico (também para redução de preço do produto) e como agregados para leitos de estradas, tanques sépticos de sistemas de tratamento de esgoto, filtros, janelas, telhas e outros.

Faça sua parte, não jogue as embalagens de vidro no lixo comum. Dê a elas o destino da reciclagem.

 

Ivana Jatobá é Engenheira Civil graduada na Universidade Católica do Salvador, especializada em Gerenciamento da Construção Civil pela Universidade Estadual de Feira de Santana, Bahia e Mestre em Gerenciamento de Engenharia Ambiental pela University of Technology, Sydney, Austrália. Atua como consultora em implantação de sistema de qualidade ISO 9001 e Meio Ambiente ISO 14000 em canteiros de obras.

Ivana Jatobá escreve às quintas aqui no Universo Jatobá.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!