Ujatoba_microondas

Economize até R$ 700 por ano nas contas de luz

por Universo Jatoba

A equação é simples! Se quiser o ar fresquinho no calorão, nada mais eficiente do que aparelhos como ar-condicionado e ventiladores. Mas a conta de luz aumenta bruscamente!  Para conseguir uma economia de até R$ 700 ao ano, opte por produtos certificados pelo Inmetro e adote medidas simples no seu dia a dia.

Segundo Marcos Borges, responsável pelo Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) do Inmetro, a primeira atitude econômica é aproveitar o horário de Verão, quando a luminosidade natural perdura por mais tempo, abrindo janelas, cortinas e persianas. “Se o consumidor for comprar um aparelho novo, é importante levar em consideração a etiqueta de eficiência energética. Desta forma, poderá obter uma redução significativa na conta de luz, considerando a classificação de A a E feita pelo Inmetro, sendo A o mais e E o menos eficiente”, explica.

Com base em uma casa de dois quartos, com refrigerador, três ventiladores de mesa e um ar-condicionado e pontos de luz em todos os cômodos, confira algumas dicas para economia de energia:

1 . A lâmpada incandescente pode parecer mais barata, mas em geral, a fluorescente compacta é quatro vezes mais econômica e dura de oito a dez vezes mais. Em um ano, a troca pelas fluorescentes pode gerar economia de cerca de R$ 230.

2 . O modelo mais simples de geladeira, de uma porta, classificado como A em comparação a um classificado como E, representa uma economia de R$ 54 em um ano (em 10 a 12 anos, período médio de vida da geladeira, isso equivale, praticamente, à compra de uma nova).

Mais dicas: não a instale perto do fogão ou em local onde bata sol, mantenha-a limpa, não seque roupas atrás do motor e verifique a borracha de vedação. Se a geladeira tem mais de 10 anos, comece a planejar a troca, pois ela começa a perder sua eficiência e custar mais caro.

3 . A etiquetagem de televisores se refere ao consumo em modo espera (stand by), mas em 2013, o Inmetro revisou o programa e incluiu a eficiência também no modo ligado. Ao somar todos a aparelhos de TV da casa, além do forno de micro-ondas e outros que ficam ligados direto na tomada, a conta de energia pode aumentar bastante. Por isso, tire seus aparelhos da tomada quando não for usar.

4 . A etiqueta da lavadora de roupas informa o consumo por ciclo, ou seja, quanto se gasta de energia elétrica cada vez que a máquina é acionada. Por isso, a recomendação é que o consumidor não use a máquina para lavar pequenas quantidades de roupa. Momentaneamente, enquanto os níveis de eficiência estão sendo revisados, o consumidor vai encontrar muitos produtos “A” no mercado, mas essa classificação se refere apenas a eficiência energética. Observe também as outras informações da etiqueta, como eficiência de lavagem, de centrifugação e até o consumo de água.

5 . Consumidores mais atentos já devem ter observado que a etiquetagem do chuveiro é diferente. O Inmetro classifica a potência do aparelho. Ou seja, produtos menos potentes gastam menos energia, mas aquecem menos a água.

As dicas são: compre o produto mais adequado à sua localidade. Se você mora em uma região quente, um chuveiro ‘A’ ou ‘B’ é suficiente. Se você mora em uma região mais fria, chuveiros ‘E’, ‘F’ e ‘G’, em tese, seriam mais adequados; Os banhos não devem durar mais que oito minutos; em dias mais quentes, use o chuveiro no modo “verão” ou potência mínima. Um chuveiro classificado como ‘D’, bastante comum em uma cidade como o Rio de Janeiro, consome em média 23kWh/mês. Multiplicando pela tarifa média no Brasil (R$ 0,50 o kWh), o gasto aproximado é de R$ 12 por pessoa, em cada mês. Uma família que utiliza o aparelho na posição ‘verão’; gasta a metade deste valor.

Leia também

Qual o chuveiro mais ecoeficiente para banho quente?

Chuveiros sustentáveis

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!