Universo_Jatoba_gemeos1

São gêmeos! Entenda quais as chances de ter uma gestação múltipla

por Universo Jatoba

Depois de uma certa idade, muitas mulheres sonham em ser mães. A felicidade vem em dobro quando o ginecologista anuncia que a gestação é múltipla. Ter mais de um filho na mesma gestação, não é uma opção. Por isso, o Universo Jatobá explica para você quais as chances de se ter uma gravidez múltipla.

Gestações múltiplas representam 1 a 2% de todas as gestações naturais. Se na sua família, por exemplo, há histórico de gêmeos ou trigêmeos, sua chance de ter uma gravidez múltipla aumenta. Caso na sua família haja gêmeos não idênticos, saiba que você tem dez vezes mais chance de ter gêmeos.

No caso de gêmeos não idênticos, a elevação de certos hormônios estimula a liberação dos óvulos. Nesse caso, as gestações gemelares são mais frequentes em mulheres mais velhas, a partir dos 35 anos.

Pesquisadores holandeses da Gynaecology Obstetrics and Reproductive Medicine também afirmam que mulheres mais altas tendem a ter uma gravidez gemelar, principalmente depois de uma fertilização in vitro.

Universo_Jatoba_gemeos2

Outro levantamento interessante constatou que a frequência gestações de não idênticos é pequena entre os orientais e um pouco menor entre os brancos do que entre os negros.

Da mesma forma, tratamentos de fertilidade têm um papel importante na probabilidade de ter gêmeos. A gravidez múltipla decorrente de tratamentos de reprodução assistida corresponde a 3,2% das gestações – sendo que destas, 98% são gemelares. Hoje, muitas técnicas são usadas para lidar com quadros de infertilidade, como reposição hormonal, inseminação artificial e fertilização in vitro.

Diante de uma gestação múltipla, o acompanhamento médico deve ser ainda mais constante. É importante fazer o pré-natal detalhado e conta com o acompanhamento de uma nutricionista. E os pais devem ter consciência de que, no geral, cada feto corresponde a um mês a menos de gravidez. “Ou seja, os gêmeos podem nascer ao redor de 36 semanas ou perto de 2,5 kg. No caso de trigêmeos, a partir da 32ª semana ou quase nos 2,0 kg, já é preciso estar com as malas prontas, pois os bebês podem chegar a qualquer momento”, diz o ginecologista especialista em Reprodução Humana da Criogênesis, Dr. Renato de Oliveira.

Os pais devem estar preparados para complicações, como a prematuridade e o baixo peso dos bebês. Já para a mamãe de gêmeos ou trigêmeos, existe risco de aumento da pressão arterial, diabetes, anemia e depressão pós-parto.

Para tentar reduzir as gestações múltiplas, a ANVISA tem restringido os números de embriões transferidos na fertilização em vitro. Mulheres com até 35 anos podem receber dois embriões, já aquelas na faixa de 36 a 40 anos recebem três embriões, e acima dos 40 anos, até quatro embriões.

Universo_Jatoba_gemeos3

Gêmeos univitelinos e bivitelinos

Em 66% das gestações gemelares, os gêmeos são bivitelinos, portanto não são idênticos. Eles são formados pela fecundação de dois óvulos por dois espermatozoides.

Já em apenas 33% dos casos os bebês são univitelinos ou idênticos. Eles se formam, portanto, quando um único óvulo, fecundado por um espermatozoide, acaba se dividindo.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!