Ujatoba_Jatoba_ouvido_bebe

Fogos de artifício podem prejudicar a audição dos bebês

por Universo Jatoba

Estamos na reta final do Mundial e em dia de jogo é muito comum os torcedores utilizarem fogos de artifícios para comemorar. Essa época também conta com diversas festas julinas pelo país.

Se você é mãe de um bebê pequeno, fique atenta, pois a queima de fogos pode assustar os pequenos, lesionar os ouvidos da criança e ainda provocar um zumbido no ouvido se o bebê for exposto a um som muito alto por um longo período.

Você sabia que o barulho dos fogos de artifício pode atingir mais de 120 dB (decibéis)? Os especialistas recomendam que a exposição ao som alto não supere os 85 dB por oito horas diárias. Se esse limite for ultrapassado, há risco de perda auditiva.

O otorrinolaringologista Khalil Hanna, do Hospital e Maternidade Santa Joana, ressalta que a criança pode ter uma perda auditiva se for submetida a barulhos muito altos. “Os ouvidos dos bebês ainda estão desenvolvendo sua maturidade e, se a criança for exposta a sons muito altos ou passar muito tempo em um ambiente ruidoso, poderá apresentar uma lesão no ouvido interno, causando uma perda auditiva”, explica.

Alguns bebês têm medo de fogos, mas outros podem não se incomodar tanto com o barulho. “Se o bebê ficar muito agitado por conta do barulho, o correto é retirá-lo do ambiente ruidoso, pois ele não está adaptado e isso acaba deixando-o irritado. É importante evitar locais com muito barulho e que a voz dos pais ou cuidadores seja sempre de baixa intensidade, a fim de deixar o bebê mais calmo e estimular a plasticidade do nervo auditivo, que é importante nos primeiros meses de vida”, ressalta Khalil.

Se uma criança for exposta à um som muito alto durante horas seguidas, ela pode sentir alguns sintomas como zumbido, irritabilidade, sensação de ouvido tampado e até mesmo estalos nos ouvidos. Se algum desses sintomas continuar mesmo após a queima de fogos de artifício, os pais devem procurar um médico para avaliar o caso.

Muitos pais utilizam pedaços de algodão para tampar os ouvidos dos pequenos durante uma grande queima de fogos como acontece no final do ano. O Dr. Khalil não recomenda o uso de objetos nos ouvidos de bebês e crianças. “A colocação do algodão no conduto auditivo externo dos pequenos não dá uma prevenção adequada contra o ruído”, diz o médico.

Logo após o nascimento dos bebês, as maternidades já realizam exames para detectar alguma deficiência auditiva nos pequenos. Se o exame der positivo, os pais devem ter ainda mais cautela ao submeter a criança à sons muito altos. Khalil Hanna comenta sobre a importância desse exame. “Hoje a Triagem Auditiva Neonatal tem a finalidade de detectar uma deficiência auditiva antes da alta hospitalar, a fim de evitar o prejuízo no desenvolvimento da linguagem e da fala, que pode interferir na vida social educacional e emocional, já que a privação sensorial traz perdas irreversíveis”.

O ideal é que os pais de bebês ou crianças muito pequenas evitem frequentar locais em que aconteçam queimas de fogos ou festas com música muito alta. Se não tiver como evitar locais muito barulhentos e o bebê se assustar com os fogos e começar a chorar, tente acalmá-lo conversando. Bebês com menos de 6 meses ficam mais assustados com sons altos como a queima de fogos. Mesmo se você ficar em casa, o pequeno pode ficar incomodado com os estrondos causados por fogos de artifício, principalmente em dias de jogos de futebol ou nas festas de final de ano. Pegue o bebê no colo para ele se sentir mais seguro. Quando a criança ficar maiorzinha e começar a entender, já vai associar o barulho dos fogos com momentos felizes, de comemoração, e não mais como algo assustador.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!