Universo_Jatoba_birra

8 dicas para lidar com as “birras” das crianças sem violência

por Universo Jatoba

Choros, gritos e tudo mais que faz parte do pacote das “birras” são muitos comuns entre as crianças e vivem deixando pais e cuidadores em saias justas e maus lençóis.

Acontece que, apesar da péssima conotação da palavra, tais “birras” fazer parte do desenvolvimento da criança e não significam que elas tenham péssima criação ou algo parecido. Elas estão apenas demostrando seus sentimentos pelos meios que conhecem.

E é nessas horas que as mamães e papais, que ainda estão longe de se tornarem monges budistas, entram em pânico e acabam agindo de forma equivocada com os pequenos, utilizando até mesmo a força física para acalmá-los.

Porém, não é nem preciso dizer que agressão não é o melhor caminho e é completamente inaceitável na criação dos pequenos, por mais exaustivo que sejam tais ataques.

O Universo Jatobá reuniu oito preciosas – e nada violentas- dicas para lidar com as tais birras dos pequenos e fazer com que esses momentos de tensão diminuam progressivamente.

1 – Entenda quem é a criança e quem é o adulto

Às vezes, ao nos depararmos com as birras dos pequenos, acabamos nos descontrolando e agindo com a mesma – ou até mais – infantilidade. Por isso, controle-se e entenda que não dá para ter disputa com os filhos, porque você já é adulto. As crianças ainda estão aprendendo a lidar com certas situações e, por isso, precisam de alguém para ajudar nesse momento.

2 – Ajude a criança a descrever o que ela sente

O seu filho ainda não tem maturidade emocional para descrever tudo o que sente e às vezes se perde nas emoções. Tal fase é importante para que ele aprenda a distinguir os sentimentos e aprender como reagir com as situações. Dê nome a esses sentimentos, faça perguntas e questionamentos sensíveis. Isso vai estimular a criança a contar o que sente e a se controlar mais nos momentos difíceis.

3 – Dê carinho

As crianças precisam perceber que nos importamos com o que elas sentem. Dê um abraço apertado no seu filho quando ele se descontrolar, mostrando que ele não está sozinho e você quer ajudar. Mesmo que ele recuse o acolhimento num primeiro momento, certamente vai se acalmar aos poucos.

4 – Peça ajuda

Ao invés de perder o controle, peça ajuda. Quem está de fora da situação pode resolver a birra com mais tranquilidade. Além disso, você não correrá o risco de agir no calor da emoção e acabar metendo os pés pelas mãos. Espere até o momento em que estiver mais calma para, novamente, tomar o controle da situação.

5 – Afaste-se

Evite os momentos de explosão e afaste-se. Essa é, sem dúvidas, a melhor estratégia. Quando as crianças atingem certa idade, elas já entendem que você precisa de um tempo para você e, por isso, não reclamam se você se afastar um pouco para tomar um ar. Então, quando parecer que está no limite, vá ao banheiro, jogue uma água no rosto e conte até cem, ou quem sabe mil, mas volte com calma para também conseguir acalmar seu filho.

6 – Deixe a criança extravasar seus sentimentos

Fazer com que elas guardem os sentimentos para si não é a melhor escolha. Não reprima os filhos, pois isso vai gerar uma somatização e as consequências podem ser ainda piores. Por isso, na hora da birra, deixe que ela chore, grite e coloque para fora tudo o que está sentindo, porque, aos poucos, será mais fácil fazer com que ela pondere tal explosão. Uma boa dica é ensiná-la a socar o travesseiro sempre que sentir raiva, assim ela vai descarregar toda a energia negativa em algo que não seja você.

7 – “Isso passa”

Lembre-se de que essa, assim como muitas outras fases da vida, passa. É importante que a criança aprenda a conhecer seus sentimentos e a controla-los. Com o tempo, essas birras vão parar e darão lugar a uma nova fase, pior ou melhor, dependendo da idade. Fique tranquila, porque seu filho não estará – espera-se – fazendo birras durante a entrevista do primeiro emprego.

8 – Dê o exemplo

As crianças tendem a fazer o que presenciam. Então, seja você o espelho do seu filho. Não grite com o pequeno, porque certamente ele vai gritar de volta, assim como evite chorar e se desesperar quando está lidando com algo difícil. Não adianta arrancar os cabelos na frente dos filhos esperando que eles mantenham a calma logo em seguida. Ensine a eles a lidar com os problemas com tranquilidade e, assim, eles o farão.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!