Ujatoba_cozinhaecod

Conheça maneiras de proteger a cozinha de fungos e bactérias

por EcoD

A cozinha é um ambiente perfeito para a criação de fungos e bactérias, tanto que mantê-la completamente livre dos micro-organismos é impossível, segundo estudiosos. Porém, há alguns cuidados para proteger o local e reduzir, em até 98%, os riscos de contrair infecções.

Matéria do site EcoDesenvolvimento

Pesquisadoras do Laboratório de Higiene de Alimentos do departamento de nutrição da Universidade de Brasília (UnB) afirmam que a higiene dos alimentos depende de todos os processos de conservação e preparo da comida. “Isso inclui o momento da compra, o cuidado com os atos de congelamento e cozimento, e claro, a limpeza em si”, comentou ao portal Senado. gov, Yolanda de Oliveira, que chefia o laboratório.

A estudiosa, em parceria com as professoras Maria Cláudia da Silva e Adriana Pereira de Lima, selecionaram algumas dicas para que as atitudes higiênicas sejam mais eficazes. Conheça:

A limpeza…

louca.jpg
Nada de panos de pratos e de secar pia
Foto: cafemama

Dispense panos para secar a pia. O melhor mesmo é aposentar até o pano de prato. De acordo com as pesquisadoras, esses tecidos apresentam condições ideais para as bactérias se proliferarem, principalmente quando ficam úmidos por muito tempo. Eles podem ser substituídos por rodo de pia, escorredor de pratos e papéis-toalha;

Evite usar lixeira de pia. Fatalmente, será necessário tocá-la para abrir a tampa, contaminando as mãos ao encostar na sujeira durante o preparo da comida, por exemplo. Pelo mesmo motivo, escolha sempre lixeiras de pedal;

A madeira é outro material que deve ficar longe da cozinha, sendo substituída pelo plástico branco. Então, nada de colher de pau, tábua e rodo de macarrão deste material. “A madeira acumula matéria orgânica e absorve umidade, o que é favorável para a multiplicação das bactérias. Além disso, não há como desinfetar objetos a base de madeira porque a umidade fica retida neles”, explicou Adriana;

Os detergentes servem apenas para desengordurar os utensílios. A morte dos micro-organismos se dá com água recém fervida ou com o uso de cloro, encontrado nas águas sanitárias. É importante olhar no rótulo dos produtos a quantidade correta para esse tipo de limpeza. As pesquisadoras recomendam lavar primeiro os copos, para que a gordura dos pratos e panelas não passe para eles através da esponja, e que esta última deve ser trocada, em média, depois de uma semana de uso.

Para preparar os alimentos…

cozinhando.jpg
Evite alimentos mal cozidos
Foto: Zanthia

Antes de qualquer coisa: as mãos precisam estar limpas e devem permanecer limpas. Evite os ovos crus. Alguns deles apresentam na gema a bactéria Salmonella, que provoca infecção intestinal. Por isso, é melhor evitar fazer maionese caseira e ovo frito com gema mole;

Não use vinagre para desinfetar frutas e verduras, o produto não é recomendado para essa função. Neste caso, a água sanitária é a melhor opção, porém, verifique o rótulo do produto, nem todos podem ser utilizados em alimentos. Ah! E siga a risca as intruções sobra a quantidade que seve ser aplicada;

As carnes também podem conter bactérias, por isso, evite servir carnes mal passadas. No caso dos frangos, eles só ficam prontos quando a carne começa a soltar dos ossos;

O ideal é comer alimentos preparados na hora, já que a exposição da comida à temperatura ambiente pode multiplicar as bactérias e até causar uma infecção gastrointestinal. Por esse mesmo motivo, não se deve comer o alimento frio ou morno. Por exemplo, o arroz retirado da geladeira deve ser completamente aquecido, praticamente até ferver.

Arrumação da geladeira!

geladeira.jpg
Alimentos prontos para ser consumidos devem ser colocados na parte superior da geladeira
Foto: Pedro_dm_Ribeiro

Segundo as pesquisadoras, não é necessário esperar a comida esfriar para guardar na geladeira e os alimentos têm posição correta para serem guardados: produtos prontos para ser consumidos devem ficar nas prateleiras de cima; os quase prontos, ou seja, aqueles que vão precisar ser cozidos antes do consumo ficam no meio; e os alimentos crus (carnes ,frango) que serão descongelados devem ser colocados na prateleira de baixo;

As vasilhas de comida também não podem estar completamente cheias, nem com outros potes sobre elas, isso evita que o alimento demore a esfriar e que as bactérias cresçam;

Deixando a preguiça de lado, não guarde a panela de comida na geladeira porque ela não veda direito e é difícil refrigerar. Também não demore para guardar os produtos perecíveis após chegar do supermercado;

O descongelamento dos alimentos deve ser feito dentro da geladeira. Deve-se evitar a exposição das comidas à temperatura ambiente durante toda a noite ou então descongelá-los na água. Em situações de emergência, é preferível preparar o alimento congelado, apesar de gastar mais tempo.

Na hora das compras

compras.jpg
Alimentos perecíveis devem ser os últimos a entrar no carrinho
Foto: Polycart

Ao adquirir um produto, é indispensável prestar atenção na sua procedência. Então, ler os rótulos, verificar a data de validade e os carimbos de aprovação dados pela Vigilância Sanitária ou outro orgão fiscalizador como Departamento de Defesa Agropecuária e Inspeção de Produtos de Origem Vegetal e Animal (Dipova), Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) ou Serviço de Inspeção Federal (SIF), são atitudes essenciais;

Evite as latas que estejam amassadas, estufadas ou enferrujadas. Já as comidas refrigeradas no supermercado devem ficar numa temperatura abaixo de 5ºC. Quanto aos congelados, o ideal é que eles estejam completamente duros e as caixas não podem estar molhadas ou deformadas;

Alimentos perecíveis devem ser os últimos a entrar no carrinho. Isso vale para frangos, queijos, congelados e refrigerados em geral.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!