Universo-Jatoba-cesarea

Tire suas dúvidas sobre o parto cesárea

por Dr. Thomas Moscovitz

Apesar de o parto normal ter voltado com tudo por causa das grandes discussões em torno do “parto humanizado”, ainda, em muitos casos, se faz necessário o parto cesárea. Como se trata de uma cirurgia, deve-se haver razões clínicas para a sua realização.

Existem muitos motivos comuns para a realização de uma cesárea: o tamanho do bebê, que muitas vezes é desproporcional ao tamanho da pelve, posição invertida do feto, gestante diabética, gravidez de gêmeos, ou até ela pode acontecer em uma emergência, caso o parto normal não progrida com a tranquilidade esperada.

Quando o médico decide por esta cirurgia, que apesar de simples é de grande porte, a futura mamãe deve conhecer todo o procedimento: saber que os cuidados com a assepsia – conjunto de procedimentos que visam impedir a introdução de germes patogênicos em determinado organismo, ambiente e objetos–serão maiores e as complicações mais prováveis. A paciente receberá uma das três variações de anestesia: a raquidiana (ou raquianestesia), a peridural e o duplo bloqueio, na coluna vertebral e, por isso, não sentirá dor alguma; não sei se você sabe, mas em alguns casos administra-se a anestesia geral. A anestesia geral só aparece como opção nos casos de emergência, quando há riscos sérios para a mãe ou o bebê.

A mãe, apesar de acordada não assiste o parto, afinal, as cenas são fortes. O médico realiza um corte de aproximadamente 10 centímetros na região conhecida como linha do biquíni e ainda corta de seis a oito camadas de tecido até chegar ao bebê. A parte final da cirurgia é o fechamento do corte. Neste ponto o médico irá costurar todas as camadas de tecido  cortada para o parto.

Nas primeiras horas após a cesariana, muitas mães sentem como se nunca mais fossem conseguir andar. Mas, no momento indicado pela enfermeira, não abra mão de se movimentar para auxiliar na circulação.
A recuperação é muito mais lenta do que um parto normal, inclusive por conta das dores. Em alguns casos, recuperar-se pode demorar dias ou até semanas. O importante é ter paciência e respeitar o ritmo da recuperação.

Apesar de ser uma cirurgia segura, o parto cesárea apresenta alguns riscos: pode acontecer a má cicatrização, principalmente em mulheres que estão muito acima do peso, formação de queloide, dificuldade de amamentação e embolia pulmonar.

O parto normal apresenta muito menos desconfortos para a paciente, que se sente mais à vontade para se movimentar e cuidar do bebê desde cedo.

 

Dr. Thomas Moscovitz – Doutor pela Faculdade de Medicina da USP. Especialista em: Ginecologia – Obstetrícia – Videolaparoscopia – Videohisteroscopia. Assistente Voluntário do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Médico Ginecologista na Granmedic.

Dr. Thomas Moscovitz escreve às segundas-feiras aqui no Universo Jatobá.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!