10 – Atenção aos sintomas

Outubro acabou, mas a luta continua

por Dr. Thomas Moscovitz

O Outubro Rosa é um movimento em favor da vida e, a cada ano, ele ganha mais força em todo o mundo. Agora que o mês acabou, posso comemorar de forma positiva o envolvimento das pessoas com a Campanha. Uma feira livre no município de Cotia, por exemplo, mobilizou os feirantes para que aderissem ao Outubro Rosa e, desta forma, surpreenderam os clientes. Universidades espalhadas pelo país promoveram palestras e programas de prevenção nas comunidades em que estão inseridas. Muitas iniciativas rolaram por aí e todas, sem exceções, estão de parabéns.
De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), o câncer de mama é uma doença resultante da multiplicação de células anormais da mama, que forma um tumor. Tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma, o câncer de mama responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano.

Até dezembro de 2015, para o Brasil, são esperados mais de 57 mil novos casos da doença.
É importante lembrar que o câncer de mama ocorre principalmente em mulheres, no entanto, os homens têm tecido mamário e também podem desenvolver a doença, apesar da incidência ainda ser bastante pequena entre o público masculino.
Portanto, é importante mobilizarmos famílias inteiras pelo mundo para que possam combater esta doença que, se descoberta em estágio precoce, tem grandes chances de cura.
Apesar de não vermos mais campanhas referente o auto-exame de mama, ainda são as próprias mulheres que, na maioria dos casos, reparam a existência de um nódulo no seio e procuram um médico. Seja durante o banho ou na hora de dormir, é fundamental deslizar a mão pelo seio. Tocar-se ainda é um caminho importante para a prevenção.
Uma pesquisa inédita divulgada pelo portal G1, mostrou que as brasileiras estão mais atentas aos exames necessários pra prevenção da doença.
E é justamente isso que aumenta as chances de cura.
Um levantamento feito nos últimos cinco anos no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo com mais de quatro mil mulheres mostrou que 60% dos casos de câncer de mama foram identificados ainda no estágio inicial. E o principal responsável por detectar a doença foi o exame de mamografia.
Uma notícia para se comemorar é que, no primeiro semestre de 2015, foram feitas no país 1,8 milhão de mamografias no sistema público de saúde, o que corresponde a 31% mais que no mesmo período de 2010.
Comece o ano tranquila e fazendo a sua parte com o seu corpo. No mais, alimente-se bem, pratique esportes e busque ter uma vida mais saudável e tranquila.
O câncer de mama é um inimigo que pode ser vencido por todos nós.

Dr. Thomas Moscovitz – Doutor pela Faculdade de Medicina da USP. Especialista em: Ginecologia – Obstetrícia – Videolaparoscopia – Videohisteroscopia. Assistente Voluntário do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Médico Ginecologista na Granmedic.

Dr. Thomas Moscovitz escreve às segundas-feiras aqui no Universo Jatobá.

 

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!