Universo_Jatoba_desaponsentar

Oba, desaposentei!

por Giana Ramos

Ao longo da vida sonhamos com o período da aposentadoria. Achamos que vamos ficar sem fazer nada à beira da praia tomando água de coco, ou então que passaremos o resto dos dias viajando para diversos lugares que não conhecemos. Mas, para chegar a essa aposentadoria perfeita é necessário muito planejamento. O pré-aposentado deve fazer uma poupança ou investir em CDB, setor imobiliário, bolsa de valores, entre outros. E, além da parte financeira, também temos que pensar na saúde. Para viajar sem problemas, é preciso estar com ela íntegra. O ideal é começar a planejar essa aposentadoria perfeita com 20 anos.

Voltando à nossa realidade, o valor da aposentadoria em vários casos não possibilita nem o pagamento das contas básicas do mês. Existem muitas famílias que dependem do dinheiro do aposentado. Não é feito um planejamento ao longo da vida para esse momento e o idoso se vê obrigado a ficar em casa até por problemas de saúde que dificultam sua locomoção.

Durante toda a vida, as pessoas produzem na escola, na faculdade, na família, no trabalho… E esse ócio da aposentadoria real acompanhado de falta de dinheiro gerou um movimento forte contra a esse período da vida: desaposentar.

Universo_Jatoba_desaponsentar2

A desaposentadoria é a renúncia do seguro pago pelo INSS para que o idoso possa voltar a trabalhar e continuar a contribuir com o Estado a fim de aumentar o valor recebido. Dessa forma, o aposentado abre mão do seguro e passa mais algum tempo contribuindo até alcançar um valor que lhe seja mais agradável. Portanto, o processo para desaposentar é burocrático e é recomendado que seja orientado por um profissional. Além do benefício ligado à renda, o retorno ao mercado de trabalho é vantajoso ao idoso, pois garante a socialização, a rotina e as necessidades de uso do cérebro e do corpo para a realização das tarefas propostas, ajudando na manutenção da saúde física e mental.

O ideal é manter o mesmo perfil de contribuição paga durante o primeiro período de trabalho. A desaposentadoria pode ser desvantajosa para quem reduzir consideravelmente o valor dos pagamentos dos benefícios depois de aposentar, principalmente para quem passou a contribuir pelo mínimo. Nesses casos, a nova contribuição pode ter valor menor que a recebida na aposentadoria anterior, gerando desvalorização e, portanto, perda de dinheiro.

O mais importante nesse momento é o aposentado procurar uma função agradável, pois sua vitalidade já não é a mesma. É possível realizar atividades que antes eram encaradas como lazer e fazer delas a forma de renda. E, após desaposentar, lembre-se de montar um planejamento para que sua próxima aposentadoria seja à beira do mar ou viajando para os melhores lugares.

 

Dra. Giana Ramos é graduada em fisioterapia (São Camilo – SP), Especialista em ortopedia e traumatologia (Santa Casa – SP), Especialista em Docência no ensino superior (SENAC – SP). Formação em Reeducação Postural Global e Auriculoterapia – (FENAFITO – SP). Professora do curso de formação de cuidadores de idosos (SENAC – SP), empresária do Centro de Atendimento Especializado (CAESP SAÚDE), gestora do programa de qualidade de vida na terceira idade da Vila Maria Zélia – Belenzinho – SP.

Giana Ramos escreve às terças-feiras no Universo Jatobá.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!