Ujatoba_infertilidade

Mitos e verdades sobre infertilidade

por Dr. Thomas Moscovitz

A probabilidade de uma mulher engravidar durante o ciclo menstrual é de cerca de 30%, mas, quando a concepção acontece, apenas 50 a 60% dos casos avançam além da 20ª semana. Diversos são os fatores que podem levar uma mulher a ter dificuldade de engravidar, até mesmo o stress pode afetar a fertilidade, já que pode alterar o ciclo menstrual.

Assim, vamos tentar desvendar alguns mitos e verdades sobre o assunto:

Só um pequeno grupo de casais têm dificuldades para engravidar.

MITO: De acordo com os dados da Europan Society of Human Reproduction and Embriology e da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana, a cada cinco ou seis casais, um terá dificuldade para gerar uma criança.

Por meio de exames, sempre dá para diagnosticar a causa da infertilidade.

MITO: Em 5% dos casos, os motivos que levam à infertilidade são indefinidos e o casal não consegue gerar naturalmente uma criança.

As inseminações artificiais e fertilizações resolvem o problema.

MITO: Apenas 20% dos casos de inseminações artificiais e fertilizações resultam em gravidez. Inclusive, as taxas de gestação múltipla em mulheres que fazem tratamento para engravidar têm caído nos últimos anos.

Tenho que ter cuidado ao usar anticoncepcional, pois posso causar dano ao aparelho reprodutor.

MITO: O uso prolongado de anticoncepcional não causa danos ao aparelho reprodutor, portanto, não tem influência na fertilidade da mulher. Após a mulher interromper o uso da pílula anticoncepcional, sua capacidade normal de engravidar volta após três ou quatro meses.

O aborto é a maior causa da infertilidade

MITO: O aborto, quando espontâneo, não costuma apresentar risco à mulher já que a anatomia do útero é preservada. Se o aborto não for natural e o procedimento for realizado sem condições de higiene e segurança, poderá acarretar uma grave infecção que possivelmente levará a infertilidade.

O tesão aumenta as chances de engravidar

MITO: A libido não tem nada a ver com a fertilidade.

A alimentação adequada ajuda a engravidar

VERDADE: Alguns especialistas afirmam que o consumo de alto nível de ômega 3 favorece o sistema de reprodução. Mas não acredite que a ingestão de alguns alimentos ditos afrodisíacos ou a vida sexual ativa tenham ligação com a capacidade de gerar uma criança.

Após os 35 anos de idade, fica mais difícil de engravidar.

VERDADE: Depois dos 35, as mulheres reduzem a quantidade e a qualidade dos óvulos produzidos pelo organismo. Então, é normal que tenham mais dificuldade em engravidar.

Atividade física exagerada dificulta a gravidez

VERDADE: Esportistas que praticam exercícios pesados possuem quedas nos níveis de estrogênio e podem sofrer de amenorreia, ou seja, ausência de menstruação, resultado da combinação entre a pouca ingestão de gordura e a alta carga de estresse físico.

Mulheres com ovários policísticos, ou qualquer outra disfunção, podem ter alguma dificuldade em engravidar.

VERDADE: A dificuldade ocorre porque a ovulação pode não acontecer todos os meses. Isso não quer dizer que sejam inférteis, afinal, é possível controlar o problema com o uso de medicamentos. No caso de miomas que destroem as trompas ou estão dentro da cavidade do útero, comprometem a fertilidade, assim como a endometriose.

Para engravidar, preciso estar com meu sistema reprodutivo em ordem.

MITO: Com apenas uma trompa ou um ovário em condições normais, as mulheres podem, sim, engravidar. Mesmo aquelas que possuem o útero invertido também podem conceber uma criança. Isso não é uma anormalidade, no entanto, é preciso contar com a orientação de um especialista. Mulheres que revertem uma laqueadura, por exemplo, dependendo do tipo de cirurgia realizada, podem estar aptas a engravidar.

Obesidade pode comprometer a fertilidade.

VERDADE: Mulheres com excesso de peso estão sujeitas a disfunções hormonais e ovulatórias.

 

Dr. Thomas Moscovitz – Doutor pela Faculdade de Medicina da USP. Especialista em: Ginecologia – Obstetrícia – Videolaparoscopia – Videohisteroscopia. Assistente Voluntário do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Médico Ginecologista na Granmedic.

Dr. Thomas Moscovitz escreve às segundas-feiras aqui no Universo Jatobá.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!