Ujatoba_saude

Corrimento vaginal

por Dr. Thomas Moscovitz

Seja falha na higiene íntima ou uma infecção, nenhuma mulher está longe de ter odor desagradável na vagina, afinal, calor e umidade no órgão predispõe ao corrimento. Ele pode aparecer na época da ovulação e pode se intensificar antes da menstruação; ainda, pode se manifestar caso a mulher esteja fazendo uso de algum medicamento, como anticoncepcional. Neste caso, a secreção não tem cheiro e é transparente.

No entanto, o corrimento pode estar ligado a alguma infecção e incomodar a mulher, seja pelo aspecto, pela coceira, ardência ou odor. Mas, é importante que você saiba que a secreção pode não estar associada a estes sintomas e, ainda assim, ser algo mais grave.

A candidíase, infecção causada por fungos, apresenta um corrimento esbranquiçado e com grumos, que são aqueles carocinhos que lembra um leite coalhado. Não possui um cheiro característico, mas pode vir acompanhado de coceira e dor durante a relação sexual.

Já a vaginose bacteriana, que consiste em alteração na flora vaginal normal, tem como característica corrimento de cor amarelo-esverdeada, com bolhas e odor tão forte quanto o de um peixe podre.
No caso da tricomoníase, uma doença infectocontagiosa, o corrimento é caracterizado pela cor acinzentada e odor fétido, além de ser espumoso.

Mas, atenção. Casos avançados de câncer do colo do útero podem resultar em corrimento. Contudo, a higiene periódica da vagina é de suma importância. Lembrando que os sabonetes comuns podem alterar o pH da vagina. O ideal é utilizar os sabonetes já indicados para a limpeza da região íntima ou os neutros.

Passar lencinhos umedecidos, utilizar papel higiênico colorido ou com aroma e ainda aplicar sabonete diversas vezes ao dia na vagina pode dar alergia ou até mesmo inflamar a área, portanto, fique atenta. O correto é limpar a parte externa da vagina e nem pense em utilizar a ducha vaginal, que pode diminuir a quantidade de lactobacilos, que protege a vagina das infecções.

Outra dúvida constante é em relação à depilação. Saiba que em algumas mulheres, retirar os pelos por completo pode facilitar infecções por deixa-la mais exposta e, consequentemente, ter odor na vagina. Neste caso, o ideal é manter os pelos pubianos próximos à entrada do órgão genital. Ao sinal de corrimento, não faça banhos ou aplique remédios sem antes consultar o seu médico e fazer os exames necessários.

 

Dr. Thomas Moscovitz – Doutor pela Faculdade de Medicina da USP. Especialista em: Ginecologia – Obstetrícia – Videolaparoscopia – Videohisteroscopia. Assistente Voluntário do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Médico Ginecologista na Granmedic.

Dr. Thomas Moscovitz escreve às segundas-feiras aqui no Universo Jatobá.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!