Ujatoba_acucar

Qual a melhor maneira de adoçar?

por Universo Jatoba

Na hora de adoçar o cafezinho, o suco ou de preparar uma sobremesa, qual você prefere: mel, açúcar ou adoçante? Hoje o Universo Jatobá esclarece qual o mais saudável. Segundo a nutricionista Carolina Godoy, da Equilibrium Consultoria, entre estes três alimentos, tudo vai depender do perfil do consumidor e seus objetivos. “Açúcar e mel têm calorias e o que chamamos de “carboidratos simples”, ou seja, caso você tenha o objetivo de perda de peso ou faz uma dieta restrita em açúcares (como é o caso dos diabéticos) a melhor opção são os adoçantes”, explica.

Se você é saudável e segue uma alimentação balanceada, não há problemas em ingerir açúcar de maneira controlada, seguindo a orientação da pirâmide nutricional. Carolina esclarece que no topo da pirâmide estão açúcares, doces, gorduras e óleos, que são alimentos e/ou preparações que podem ser consumidas com moderação. “Deveríamos consumir, no máximo, 10% das calorias diárias vindas do açúcar, então, se fizermos um exercício simples com uma pessoa que deveria consumir 2.000 Kcal por dia (que é a media da população brasileira), poderíamos consumir 200 calorias de açúcar, o que representa em torno de 50g (2 colhes de sopa)” , diz. Mas, não é tão fácil assim não ultrapassar o valor recomendado. Muitas vezes, o açúcar vem escondido. “Se tomarmos um copo de suco de frutas adoçado, cafezinho preto (2 por dia) e consumirmos uma fatia de bolo por exemplo, já ultrapassamos este valor”, alerta.

O mercado também oferece diversos tipos de açúcar, o refinado, cristal ou mascavo. Segundo a nutricionista, o que diferencia é o processamento. O mascavo é o menos processado e tem mais minerais, mas, segundo a Carolina: “não existem evidências cientificas suficientes que recomendam este tipo de açúcar em detrimento dos demais, pois como devemos consumir em quantidades muito pequenas, a quantidade de minerais não é tão relevante”. Tem também o açúcar light e a diferença com relação ao tradicional vai além das calorias. “Ele é uma mistura entre o açúcar comum e os adoçantes”, afirma. A indicação é para aquelas pessoas que desejam reduzir as calorias, mas não conseguem se habituar com o sabor do adoçante. Para quem busca uma alimentação mais natural, a melhor opção é o açúcar orgânico. Apesar de não ter diferenças nutricionais, a plantação da cana que dá origem ao açúcar é livre de pesticidas e agrotóxicos.

O mel é mais antigo e foi o primeiro método utilizado pelo ser humano para adoçar os alimentos. Com o passar do tempo, ele foi sendo substituído pelo açúcar e pelo adoçante por serem opções mais práticas. Mas, é importante lembrar que ele traz muitos benefícios para a saúde. Ele tem propriedades cicatrizantes e antibióticas e, além disso, é rico em cálcio, magnésio, potássio e vitaminas B1 e C. O recomendado é buscar a melhor opção que se adeque ao seu estilo de vida e que atenda às suas necessidades. “Quando falamos de alimentação, não existe um alimento por si só mais ou menos saudável do outro, o que precisa ser saudável, é o hábito alimentar”, reforça.

Os adoçantes são boas alternativas para diabéticos e também para pessoas que buscam perda de peso. Existem vários tipos: sucralose, aspartame, ciclamato e o estevia. Todos os adoçantes utilizados no Brasil são aprovados pela Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária e, portanto, a escolha deve ser pelo que mais agrada o seu paladar. O de estevia, por exemplo, tem um sabor mais forte e o da sucralose tem um gosto parecido com o do açúcar. Segundo Carolina, existem muitos mitos em relação aos adoçantes. “Dizem que engorda, causa câncer, dores de cabeça, entre outros, porém sabe-se que dentro do valor do IDA (Índice Diário Aceitável), que é bastante alto, não existe nada cientificamente comprovado”, afirma.

Você sabia?

Todas as pessoas, inclusive grávidas e crianças, podem consumir qualquer tipo de adoçante desde que respeitando os valores do IDA (Índice Diário Aceitável) de cada adoçante, que deve ser calculado de acordo com o peso corporal. Veja um exemplo seguindo o uso de adoçante de aspartame. O valor do IDA dele é de 40. Então, uma pessoa de 60 Kg pode consumir até 2.400 mg de aspartame por dia. Isso porque 40×60 = 2.400. Esse valor equivale a aproximadamente 60 sachês de 1g ou 4,5 litros de refrigerante adoçado com aspartame.

Leia também

Suco verde para acelerar o metabolismo

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!