Ujatoba_colesterol

Estresse x colesterol

por Universo Jatoba

Quem aí nunca passou por situações de estresse? Ele afeta a sua qualidade de vida, pois traz dor de cabeça, cansaço e mau humor no pacote, entre outros sintomas. Mas você sabia que o estresse tem a ver com a elevação do nível de colesterol ruim no sangue?

O que ocorre é que a má alimentação pode ser uma rota de fuga para o estresse, elevar os níveis de colesterol e, consequentemente, desenvolver doenças cardíacas. Seja ansiedade, pânico ou as muitas demandas do trabalho e de casa, o importante é criar mecanismos para lidar com este problema e assim evitar situações que podem fazer mal à saúde do seu coração.

Uma pesquisa da Universidade do Estado de Oregon, nos Estados Unidos, relacionou os ânimos com as taxas de colesterol ao analisar 716 homens com idade média de 65 anos. O resultado mostrou que lidar de forma positiva com as situações estressantes é uma atitude associada a níveis elevados do “bom” colesterol ou HDL-colesterol. O estresse provoca o aumentos dos triglicérides e a diminuição do HDL, já que os pacientes tensos tendem a comer mais e pior. “Estresse e ansiedade provocam a queda nos níveis de serotonina, um neurotransmissor que nos faz sentir bem. Para aliviar esta sensação, a pessoa com alto nível de estresse passa a ingerir os “alimentos de conforto”, que são frequentemente ricos em açúcar ou com elevado teor de gordura, fazendo com a que os níveis de colesterol “ruim” ou LDL- colesterol se elevem”, diz Laís Aliberti, Coordenadora de Nutrição da Unilever Brasil.

Os maus hábitos alimentares, como ingestão excessiva de cafeína, açúcar e gordura, podem agravar os níveis de estresse. Durante este período, é necessário ficar atento aos alimentos gordurosos e que fazem mal à saúde e preferir um maior consumo de alimentos saudáveis para manter o organismo funcionando adequadamente. “Uma simples substituição na alimentação – gorduras saturadas e trans, consideradas “ruins” – por alimentos que contêm gorduras mono ou poliinsaturadas, consideradas “boas”, no café da manhã ou nos lanches, já significa uma mudança relevante na saúde. Comer de forma mais saudável não é apenas uma questão de vaidade e sim de bem-estar e qualidade de vida”, destaca Laís.

Outro importante fator contra o estresse é a atividade física, que libera endorfina, deixando a pessoa mais relaxada. A prática de exercícios melhora as funções cardiovasculares e respiratórias, além de distrair sua atenção dos problemas do cotidiano.

Mude seus hábitos!

Leia também

Reduza o nível de triglicérides

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!