Ujatoba_debora_meditacao

Silêncio, por favor! Estou meditando

por Debora Ganc

Muitos de nós acreditamos que meditar é aprender a lidar com o stress, se desligar, se afastar de tudo. Apesar de esta afirmação ser parcialmente verdadeira, o propósito da meditação na realidade é justamente o contrário. É não se afastar de tudo, mas sim entrar em contato com tudo isso. Não se trata apenas de sair do stress, mas de encontrar a paz interior. A paz que todas as tradições espirituais mencionam e que ultrapassa qualquer entendimento.

A meditação é uma maneira de entrar no espaço que existe entre nossos pensamentos. Temos um pensamento aqui e outro ali e entre cada um deles existe um pequeno espaço vazio.

De acordo com as tradições mais sábias, esse espaço entre os pensamentos é a janela, o corredor, o movimento circular em volta de um eixo para se alcançar a mente infinita. O mistério que algumas pessoas nomeiam como o espírito divino.

Não precisamos usar esse tipo de terminologia, mas é importante saber que se trata do centro, do coração de nossa consciência. Quanto mais conhecermos este espaço entre os pensamentos, mais vamos ter certeza de certas verdades.

Este espaço é um campo de possibilidades infinitas, de puro potencial. Percebemos que tudo está conectado a todos. É um espaço de criatividade e imaginação infinitas. Um lugar onde está algo que chamamos de efeito do observador ou poder da intenção.

Quando conseguimos trazer a intenção para este lugar de poder, conseguimos que a própria intenção organize a sua realização. É a isso que as pessoas chamam de “lei da atração”. São qualidades maravilhosas do nosso próprio espírito.

Durante a meditação procuramos entrar neste espaço para alcançar possibilidades infinitas, criatividade, imaginação e, principalmente, queremos encontrar o poder da intenção. Essa é a verdadeira função da meditação.

Escolha um lugar seguro onde não será perturbado. Sente-se em uma cadeira ou no chão, o que achar melhor, mantenha as costas desencostadas e eretas para trabalhar o estado de estar alerta. Mas se você estiver doente ou precisar ficar deitado, está bem também. O importante é se sentir confortável. A nossa mente está condicionada a adormecer quando estamos na posição deitada então é provável que vá sentir sono.

Voltando à posição sentada na cadeira suas mãos podem relaxar no seu colo, as palmas das mãos viradas para cima ou se preferir escolha outra forma se isso o fizer sentir mais aberto/a.

Preste atenção à sua respiração. Quando prestamos atenção à nossa respiração, estamos no momento presente. Em um ritmo natural e sem forçar, permita que sua respiração aconteça para fora e para dentro.

Escolha um mantra para repetir mentalmente, sem mover os lábios ou a língua.

Inevitavelmente surgirão os pensamentos como em uma dança da sua mente, isso é normal. Não tente evitá-los nem se aprofunde neles apenas observe seus pensamentos e os deixe estar sem precisar fazer nada com eles. Se perceber que esta pensando no que esta passando em sua mente, retorne ao seu mantra e volte a sua atenção em sua respiração.

Logo você irá escorregar para este espaço entre os pensamentos.

Os efeitos da meditação são cumulativos e os mestres recomendam 30 minutos duas vezes ao dia.

Tente começar com 15 minutos uma vez ao dia. Conforme a sua prática se desenvolver você irá sentir a necessidade de aumentar este tempo. Em todo caso acho melhor meditar alguns minutos todos os dias do que uma hora uma vez por semana. É benéfico achar esse tempo para se recolher e nutrir.

Resumindo:

Durante a meditação podem ocorrer pensamentos, repetimos o mantra mentalmente.

Pode acontecer que as duas coisas ocorram ao mesmo tempo. Se isso ocorrer, coloque mais atenção ao mantra e à sua respiração.

Também pode ocorrer que o mantra anule os nossos pensamentos aí entramos na lacuna entre eles e escorregamos para este lugar de silêncio e imobilidade.

Podemos adormecer. Se isso acontecer, quando acordar, permita-se mais cinco ou dez minutos para completar a sua meditação.

Escolha uma hora do dia para meditar. A parte da manhã coincide mais com o ritmo de nosso corpo e existem estudos que demonstraram que as rotinas que implantamos na parte da manhã costumam durar mais tempo.

Finalmente lembre-se que o importante é manter a rotina da meditação não importa a hora do dia.

 

Debora Ganc é Terapeuta Sistêmica, Constelações Familiares, Constelações Empresariais. Gestalt e Programação Neurolinguística.

Debora Ganc escreve às quartas-feiras aqui no Universo Jatobá.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!