older-woman

É possível o relacionamento entre uma mulher e um homem mais jovem dar certo?

por Margareth Signorelli

 

Helena me escreve: “Um homem 10 anos mais novo está me deixando louca de paixão. Insiste em nos encontramos, mas não tenho certeza de suas reais intenções. Tenho medo de me machucar. O que faço? Estou quase mergulhando de cabeça, sem pensar”.

Esta dúvida tem se repetido muito. Mulheres maduras me procuram com esta questão sem saber se devem se entregar a esta experiência tão sedutora e prazerosa de olhos fechados.

Como tudo que está ligado aos nossos sentidos e nos dá prazer é difícil racionalizar. Bom exemplo é a paixão. Mas é possível ser feliz e se entregar sem racionalizar? Tudo é possível, mas existem consequências.

Quando nossas emoções se afloram, principalmente com a energia sexual presente, fica difícil lembrarmos os nossos objetivos em relação ao que realmente queremos viver. Quem não quer viver uma paixão carregada de sexo, emoções e prazer?

Mas é minha função lembrá-la que os resultados de suas escolhas virão em seguida.

Então, como não me machucar?

– Ter a clareza do que você quer viver em um relacionamento. Caso seja somente viver uma aventura sexual, veja o vídeo aabaixo e saiba o que sua fisiologia lhe reserva como resposta.

– Use um dos seus maiores dons que se amplia todos os dias: sua intuição.

Esta virtude que muitas vezes ignoramos, mas que nunca erra e se desenvolve proporcionalmente ao tanto que a solicitamos, nos tornando mais sábias. O encontro entre um homem e uma mulher, independente da diferença de idade deve se compor de química (neste caso, acredito que não existirá escassez); objetivos e intenções compatíveis; comunicação que flui deliciosamente; valores equivalentes (esta deve ser a base de todas as relações) e visão de futuro (juntos e individuais).

Cuide de você em primeiro lugar e deixe que sua intuição lhe guie. Isto resultará em dois caminhos:

Interromper o processo com tranquilidade e certeza do que quer ou poder fechar seus olhos, jogar fora crenças, bloqueios e julgamentos, seus e dos outros e se permitir viver o melhor que esta relação pode lhe proporcionar.

Grande abraço.

Margareth Signorelli formou-se bacharel em enfermagem (PUC-CAMP). Sempre se considerou uma cuidadora e continuou sua busca para incentivar pessoas a alcançar seu melhor desempenho possível. Formou-se pelo ICI (Integrated Coaching Institute), em São Paulo, tornando-se uma coach de desenvolvimento. Com interesse especial na área de Relacionamentos encontrou no método de Katherine Thomaz e Clair Zammit a abordagem ideal, graduou-se em Los Angeles, tornando-se uma coach de Transformação.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!