universo-jatoba-verdade-coluna1

Margareth Signorelli: Fale a sua verdade

por Margareth Signorelli

Tenho recebido muitos e-mails com diferentes mensagens, mas mesmo conteúdo.

“Combinamos para não ficarmos presos um ao outro. Quando “aparecer” alguém em nossas vidas, nos deixamos, mas tenho medo que isto aconteça e sempre acho que estou sendo traída”.

“Estou sofrendo muito presa há um relacionamento aberto há mais de 5 anos e a relação não evolui”.

“Desenvolvemos uma amizade que para mim é amor platônico. Como posso fazer para que ele resolva assumir uma relação amorosa comigo?”.

“Me relaciono com um homem, porem um dia ele fala uma coisa e no outro se contradiz, mas fala que gosta de mim. Que amor é esse?”.

O que estes e-mails têm em comum é:

– Deixar a decisão da sua vida e do que quer nas mãos do outro.

– Não falar o que quer por vários motivos, entre eles: Por medo que a relação termine, por insegurança ou baixa autoestima.

Saber o que se quer é primordial para nos manifestarmos e poder combater estas reações com mais nitidez. Vamos interpreta-las com mais clareza.   Medo que a relação termine– Qual relação? Aquela que você não está feliz?

Insegurança– De viver aquilo que você não sonhou?

Baixa autoestima– Ninguém vai lhe valorizar se você não o fizer em primeiro lugar.

Como dominar estas reações tão incertas que nos deixam tão inseguros?

FALE A SUA VERDADE

Em primeiro lugar pergunte-se: O que eu quero viver no meu relacionamento?

Não espere que a outra pessoa decida por você e não adianta fingir acatar regras que não aceita ou manter namoros abertos que vão contra sua vontade, pois podem acontecer reflexos físicos que lhe custarão caro. Nosso corpo é sábio, quando não existe congruência entre o que queremos e como agimos, acabamos doentes, com contraturas musculares, problemas de estomago e outras reações que demonstram nossa insatisfação.

Não espere que seu corpo grite, saiba o que quer e fale sem medo.

“Eu quero ter um relacionamento monogâmico em que eu me sinta importante, amada e respeitada. Ter uma relação harmônica que me sinta pertencer,  me dando segurança. Do modo como esta para mim não esta bom. Não estou lhe cobrando nada, mas lhe peço se não quiser compartilhar algo assim comigo, se afaste e seguirei meu caminho”.

Este é meu exemplo de verdade

Qual é a Sua Verdade?

Se você se contenta com migalhas, elas sempre estarão disponíveis das mais variadas formas. Se você acreditar que merece o melhor, este também estará disponível, é só você saber o que quer e escolher.

Dúvidas sobre relacionamento, escreva para margareth@conexaocoach.com.br, talvez eu possa lhe ajudar.

Grande Abraço!

Foto: Thinkstock

Margareth Signorelli formou-se bacharel em enfermagem (PUC-CAMP). Sempre se considerou uma cuidadora e continuou sua busca para incentivar pessoas a alcançar seu melhor desempenho possível. Formou-se pelo ICI (Integrated Coaching Institute), em São Paulo, tornando-se uma coach de desenvolvimento. Com interesse especial na área de Relacionamentos encontrou no método de Katherine Thomaz e Clair Zammit a abordagem ideal, graduou-se em Los Angeles, tornando-se uma coach de Transformação. www.conexaocoach.com.br

Margareth Signorelli escreve aos sábados aqui no Universo Jatobá.

Fique Atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Universo Jatobá!

Quero receber!